quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Essa história tá entalada!

Está muito gordo?
Tem alguma duvida disso?
Faça um teste!
Qual teste?
Muito simples: Roleta de ônibus!

A melhor maneira pra saber se você está gordo, ou melhor, muito gordo, é pegar um ônibus e passar pela roleta.
O primeiro indicativo de que você está muito, muito gordo é o olhar do cobrador quando você se aproxima. Quanto mais ele arregalar os olhos e levantar as sobrancelhas, mais você está fora dos padrões aceitáveis de um cidadão que pega ônibus. Se ele encolher as próprias pernas no banco onde ele está à coisa é pior ainda.

Não vou me ater aqui nesse texto ao sentar no banco e fazer a viagem, isso deixo para um próximo texto. Vamos nos concentrar nesta inimiga cruel e implacável que é a tal da roleta.
Não tem coisa pior, e mais comum, que gordo entalado em roleta de ônibus!
Se você conhece algum cobrador de ônibus pode perguntar e tenho certeza que ouvirá uma infinidade de histórias que ele contará com um sorriso sacana nos lábios.

Mas não é só em roleta de ônibus que gordo entala.
Banco traseiro de fusca é outro martírio.
Certa vez ao tentar sair do banco traseiro de um fusca me deparei com uma batalha. A primeira coisa que eu pensei foi: Como eu consegui entrar aqui?
A primeira tentativa para sair foi de frente, balançava o corpo como um muçulmano em transe de oração para tentar tomar o impulso e me lançar de uma vez para fora, tentativa logo abortada.

Depois de um breve descanso para tomar fôlego foi a vez de tentar sair da maneira mais humilhante, de costas, quase de joelhos, se arrastando... os amigos do lado de fora me incentivando, gritando palavras de apoio, puxando daqui e dali... uma criança que passava de mãos dadas com uma senhora exclamou: Olha vó, um fusca dando cria!

Eu ali entalado e me veio a mente uma daquelas baleias que aparecem em Ubatuba. Rodeada por militantes do greenpeace que entre lágrimas tentam devolver o imenso mamífero ao mar a baleia parece não fazer muito esforço para retornar a seu habitat natural. As vezes até parece querer afastar a todos se debatendo para desespero dos que assistem a cena.
Eu entendo aquela baleia, afinal depois de ficar entalado a vontade que você tem é de morrer mesmo!

Um amigo meu perguntou: como eu posso te ajudar?
Respondi: com um tiro... bem no meio da testa!

Sorte da baleia que morreu na praia, tenho certeza que se ela tivesse conseguido voltar pro mar ela estaria a essa hora rodeada de golfinhos sacanas tirando barato dela e não deixando ela esquecer do episódio.
Cada vez que houvesse uma festa ia aparecer um tubarão do nada e perguntar: Como foi mesmo aquela vez que a Isadora ficou encalhada em Ubatuba?
E lá vai o filho da puta do golfinho contar!

4 comentários:

Aline disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Adorei !!!

Estou dedieta, mas consigo ainda passar pela roleta...

Beijos !!!

Anônimo disse...

Du caralho!!!... kkkkk... rachei de rir!

Juliana Cruz disse...

hauahuahauhauhauhauahuahuahauhaua

desculpa, imagino que tenha sido uma situação um tanto quanto constrangedora, mas o fato de você conseguir transformá-la numa história como essa me faz querer que você passe por muitas outras situações similares...
desculpa...mas é a verdade. rs

beijinhos e adoro isso aqui!

Jujuba disse...

hahhahah....mto boa david!!!

te amooo...bjinhus jujuba